Cai para 10 dias o afastamento do trabalho por covid-19; entenda as novas regras

O governo federal atualizou as medidas de controle e prevenção à covid-19 no ambiente de trabalho. A principal alteração é a redução de 14 para dez dias no tempo de afastamento, podendo cair para sete nos casos sem febre e sintomas respiratórios.

As regras valem tanto para casos confirmados como para os apenas suspeitos e aos trabalhadores que tiveram contato próximo com contaminados pela doença.

O documento também traz melhor detalhado quando os casos são considerados confirmados, suspeitos e com contato próximo.

Entenda cada caso:

Como as empresas devem agir para suspeitas e confirmações de covid-19. Não deve ser exigida testagem laboratorial para a covid-19 de todos os trabalhadores como condição para retomada das atividades.

Casos considerados como confirmados


Prazo de afastamento: dez dias, ou sete, se não houver febre e sintomas respiratórios


  • Há síndrome gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave associada à alteração no paladar ou olfato

  • Há síndrome gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave e o trabalhador teve contato com caso confirmado de covid-19

  • Há síndrome gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave com resultado de exame positivo para covid-19

  • Trabalhador assintomático com exame de laboratório que confirme covid-19

  • Há síndrome gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave e não foi possível confirmação por exame para covid-19, mas há alterações nos exames de imagem de pulmão sugestivas para a doença

Casos considerados como suspeitos